Siga nos
(adsbygoogle = window.adsbygoogle || []).push({ google_ad_client: "ca-pub-2913080483495928", enable_page_level_ads: true });

Geral

Golpe contra consumidor atingiu 8 milhões no último ano

Às vésperas do Dia Mundial do Consumidor, o Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) alerta para o número cada vez maior de vítimas de algum golpe. De acordo com último levantamento realizado, quase 8 milhões de brasileiros tiveram algum prejuízo financeiro.

Pior: todos os dias, muitas pessoas sofrem golpes de lojas e empresas e nem sequer se dão conta disso. Na lista consta propaganda enganosa, dificuldade de acionar a garantia após a compra de um produto e problemas com combustível adulterado, entre outros golpes.

Entre as vítimas de golpes, 41% se trata de clonagem de cartão de banco e uso indevido do nome para contratação de empréstimos (12%), uso de documentos para abertura de crédito (10%), pagamento de boletos falsos (10%), clonagem de cartão de débito (7%), falsificação de cheque (7%), clonagem de placa de veículo (7%).

Ainda segundo estudo, os aposentados estão entre as principais vítimas, assim como os golpes envolvendo os e-commerces crescem a cada dia.

Fraudes bancárias

Muitas pessoas desconhecem, mas golpes envolvendo bancos e cartões também estão enquadrados no Código de Defesa do Consumidor e é possível de ser ressarcido de todos os prejuízos.

Segundo a Fundação PROCON, o melhor caminho para solucionar problemas envolvendo instituições bancárias é sempre procurar a agência e abrir sindicância. Nesses casos, a questão costuma ser resolvida somente com essa ação, mas caso não seja, o consumidor pode acionar o PROCON, a ouvidoria do Banco Central e até partir para as providências jurídicas.

Compras pela Internet

Com o aumento da oferta de lojas online, vendas por meio das redes sociais e sites de compra e venda também aumenta o risco de fraudes.

Nas compras pela internet é preciso estar atento ao aspecto do site, que deve conter informações claras sobre quem está vendendo, endereço físico da loja caso haja necessidade de reclamação.

Outra dica importante: é preciso cuidado com o ambiente de pagamento. Evite depósitos, prefira sites que tenham uma área de pagamento que ofereça ao menos duas opções, como cartão e boleto bancário, ou que seja vinculada com sites como o Paypal.

Segurança

Durante o processo de compra o consumidor deve sempre se lembrar de coletar “provas”, como prints da página inicial do site, a página de venda do produto e a confirmação do pagamento. Informações que serão úteis, caso você seja vítima de algum golpe.

Mas em alguns casos, nem todas essas precauções são o bastante para evitar que uma fraude ocorra. Como quando um produto adquirido pela internet apresenta defeito e, ainda que dentro do prazo, tem a troca negada pelo fornecedor.

Nesse caso, o consumidor tem um prazo de 7 dias para devolver e ter o dinheiro de volta sem precisar qualquer justificativa.

No caso de celulares, que são duráveis, a garantia é de 90 dias assegurada por lei. Dentro deste prazo, o fabricante é obrigado a realizar a troca do produto ou devolver todo o valor pago, sendo direito do cliente escolher como proceder.

Confira dicas para evitar cair no golpe do consumidor:

  • Preços muito abaixo do praticado pelo mercado devem gerar desconfiança, o mesmo valendo para sites que comparam preços para não cair em falsas promoções, que aumentam o preço original do produto para dar a sensação de que a margem do desconto está maior;
  • Pesquise a reputação da empresa e sempre exija nota fiscal. Assim você estará garantindo caso precise trocar o produto ou pedir seu dinheiro de volta;
  • Nada de aceitar os termos sem ler. Preste atenção em contratos e termos de garantia antes de assiná-los. Em caso de dúvida, procure um advogado. Um golpe muito comum das empresas é incluir cláusulas no contrato que anulam as anteriores e, com isso, você se vê desprotegido;
  • Para quem dirige a dica é a de que abasteça sempre no mesmo posto, que possua uma bandeira confiável e garanta o rendimento do seu carro. Tudo isso facilita na hora de cobrar uma possível indenização, caso o posto tenha vendido gasolina adulterada;
    -Nenhuma instituição financeira tem por hábito se comunicar com seus clientes por e-mail. Portanto, desconfie ao receber extratos ou faturas do seu banco por e-mail;
  • Jamais confirme dados pessoais ou bancários por telefone ou e-mail. Caso tenha que confirmar algo, peça ao atendente que fale ao menos os primeiros números do seu CPF. No caso de ser alguma empresa solicitando dados para atualização de cadastro, diga que não pode falar e ligue você mesmo para o serviço de atendimento ao consumidor;
  • Não acesse e-mail ou sites de bancos em computadores públicos e tenha sempre um bom antivírus em seu celular e computador pessoal. Atualize-os e faça a varredura com frequência;
  • Sempre faça o logon de redes sociais, e-mails, sites de banco, mesmo quando estiver usando o seu computador pessoal. Dessa forma, você evita que seus dados fiquem armazenados no aparelho e em caso de roubo ou furtos você não sai prejudicado.
  • Prefira os cartões de crédito com chip e senha. São muito mais difíceis de clonar e em caso de perda, roubo ou furto o ladrão não conseguirá utilizá-lo.

Clique para comentár

Nos escreva

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Bombeiros quebram vidros de carro estacionado em frente a hidrante para passar mangueira

Geral

iFood começa a testar entrega de refeições com drones

Geral

Momo aparece em vídeos de slime do YouTube Kids e ensina as crianças a se suicidarem

Geral

Vigilância Sanitária multa Vencedor da Ponte São João

Jundiaí

© 2019 Cruz de Malta Editores Associados | Novo Dia Notícias: Auditado pela Associação dos Jornais do Interior do Estado de São Paulo - ADJORI/SP. Filiado à Associação Nacional de Jornais - ANJ
Atibaia, Cabreúva, Caieiras, Cajamar, Campo Limpo Paulista, Francisco Morato, Franco da Rocha, Indaiatuba, Itatiba, Itu, Itupeva, Jarinu, Jundiaí, Louveira, Morungaba, Salto, Valinhos, Várzea Paulista e Vinhedo

Conectar