Siga nos
(adsbygoogle = window.adsbygoogle || []).push({ google_ad_client: "ca-pub-2913080483495928", enable_page_level_ads: true });

Galdino Mesquita

Branco Dylan homenageia negro Hurricane

Aos 29 anos, o negro Hurricane (Furacão) passeava de carro (após perder uma luta onde os jurados corruptos votaram contra ele) e foi preso por um crime que não cometeu. Hurricane era o boxeador favorito de Peso Médio do ano de 1966 nos EUA. Com seu amigo negro John Artis, foi condenado pelo homicídio de três pessoas em um bar. Duas testemunhas brancas (um ladrão) confirmaram os dois negros como os autores do crime. Artis passou 15 anos na cadeia; Rubin “Hurricane” Carter ficou preso até 1985, mesmo com campanhas de artistas e populares clamando sua inocência. 

Quase trinta anos depois, em 1993, Rubin recebeu o cinturão de campeão de Peso Médio do Boxe. Sua história está na música Hurricane, de Bob Dylan e no filme sobre sua vida chamado The Hurricane, com Denzel Washington. Em 1976, Bob Dylan lançou sua mais polêmica e longa música: “Hurricane” contando a história de boxeador negro Rubin Carter que foi preso injustamente. A canção abria o disco Desire e lhe rendeu processos por parte de algumas pessoas citadas na letra. No dia 5 de dezembro de 1975, Bob Dylan visitou Hurricane na prisão Clinton State, e cantou para os presos ao lado do boxeador.

No cinema, o lutador foi interpretado por Denzel Washington no filme Hurricane e indicado ao Oscar de melhor ator, em 2000, além de vencer o Globo de Ouro. O filme do diretor Norman Jewison fez um grande sucesso e contou o drama do boxeador negro, que ficou preso 19 anos por uma sentença absurda (com provas forjadas por promotores de justiça corruptos e racistas) e o impediu de disputar o título mundial dos meio-pesados. Na cadeia, Hurricane lia de tudo e escreveu sua biografia. Hurricane morreu em ‎20 de abril de 2014, aos 76 anos, em Toronto, Canadá.

E Bob Dylan cantava: “Tiros de pistola ouvidos no bar; Patty Valentine entra pelo corredor de cima; Ela vê o garçom em uma poça de sangue; Grita, ‘Meu Deus, eles mataram todos eles! Aqui vem a história do Furacão; O homem que a polícia veio culpar; Por algo que ele não fez; Colocado em uma cela, mas um dia poderia ter sido…O campeão do mundo…”

1 Comment

1 Comment

  1. anicia santana

    12 de junho de 2019 at 14:15

    DYLAN CANTOU E os jornais, todos pegaram uma carona nessa onda
    Como pode a vida de um homem desses; Ficar na palma da mão de algum tolo? Vê-lo obviamente condenado numa armação; Não teve outro jeito a não ser me fazer sentir vergonha de morar numa terra; Onde a justiça é um jogo

Nos escreva

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Momo aparece em vídeos de slime do YouTube Kids e ensina as crianças a se suicidarem

Geral

Dona de casa evangélica invade igreja católica e quebra quadros e imagens de santos

Geral

Bombeiros quebram vidros de carro estacionado em frente a hidrante para passar mangueira

Geral

Danilo Gentili é condenado a seis meses de prisão em caso Maria do Rosário

Geral

© 2019 Cruz de Malta Editores Associados | Novo Dia Notícias: Auditado pela Associação dos Jornais do Interior do Estado de São Paulo - ADJORI/SP. Filiado à Associação Nacional de Jornais - ANJ
Atibaia, Cabreúva, Caieiras, Cajamar, Campo Limpo Paulista, Francisco Morato, Franco da Rocha, Indaiatuba, Itatiba, Itu, Itupeva, Jarinu, Jundiaí, Louveira, Morungaba, Salto, Valinhos, Várzea Paulista e Vinhedo

Conectar