Histeria é burrice

Nem vamos falar sobre coronavírus. Esse assunto já encheu bem. Jà deu nas tampas. O problema é a consequência que isso está causando. Basta ir a supermercados e farmácias. O povo está estocando o que pode. Dá impressão que vamos iniciar uma guerra. Que vamos ficar sem nada. E mais engraçado, é que o que se vê nos carrinhos não é muita comida.

O povo está comprando papel higiênico. A impressão é que o mundo logo se transformará num grande banheiro. Os memes espalhados em redes sociais explicam, de maneira jocosa, o porquê do papel higiênico – toda vez que alguém espirra os dez que estão em volta se borram de medo.

Publicidade

Em 1986, logo depois do Plano Cruzado (o brilhante plano do então presidente Sarney, que decretou que um dólar valia um cruzado), as mercadorias sumiram das gôndolas. Quando apareciam, o povo comprava o que podia. Mas tinha uma justificativa válida. O governo havia tabelado tudo, e as empresas queriam cobrar preço maior que as infantis tabelas de Sarney.

Agora a situação é outra. E bem diferente. Não estão faltando mercadorias. Em alguns casos, há comerciantes desonestos demais escondendo mercadorias para forçar o aumento no preço. Comerciantes desse tipo deveriam ser linchados. Não se acha álcool gel. Como se tendo álcool gel em casa tudo ficaria resolvido.

A consequência também está em algumas atitudes de pessoas públicas. O bispo Edir Macedo, dono da Igreja Universal, afirmou que o vírus é coisa do Satanás. Uma médica – que já está sendo investigada – andou receitando poções milagrosas para seus pacientes enganarem o vírus. Nas redes sociais, recomenda-se fever dentes de alho e depois tomar o suco resultante. Se alguém aparecer dizendo que é preciso comer fezes para se livrar do vírus, tem que vá se fartar.

Publicidade

Os norte-americanos têm suas paranóias e histerias. Com alguma razão. Na época da Guerra Fria,quando americanos e russos não se entendiam, vendia-se abrigos, verdadeiros bunkers, como água. Também por lá, quando é anunciado algum furacão, o povo corre aos supermercados. Mas é justificável.

Ante tanta desgraça, tanta notícia ruim, melhor ficar com as brincadeiras. E nesse ponto, o brasileiro precisa ser mesmo estudado. O que sobra em rede social é meme. Pelo menos se ri um pouco e dá pra fugir dessa histeria. Até quando isso vai durar ninguém sabe. Não se sabe também quando os jornais e TVs mudarão de assunto. Só se fala nisso. E de todos os memes até agora circulando, o melhor é a do sujeito que afirma que vai viajar para a China. A China, como se sabe, é o lugar onde tudo começou. E esse pretenso viajante promete vingança aos chineses – vai levar uma caixa cheia de mosquitos da dengue. Melhor estudar o povo brasileiro logo. Antes que a histeria e os memes passem.

Publicidade

Siga

169,022FãsCurtir
6,743SeguidoresSeguir
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

Não Perca

Projetada nova linha intermunicipal de transporte público entre Itupeva e Jundiaí

Atendendo a uma demanda antiga, iniciada pelo Conselho Municipal de Turismo (COMTUR) de Itupeva, em benefício dos usuários do transporte público intermunicipal,...

Bolsonaro diz que Brasil foi um dos países que melhor enfrentou a pandemia

Mesmo no exato momento em que o Brasil registra mais de 116 mil mortes pela Covid-19, o presidente Jair Bolsonaro afirmou na...

Miss Jundiaí faz campanha para ajudar famílias em vulnerabilidade social

Com a chegada da pandemia de Covid-19 em março deste ano, a estudante de psicologia Daniele Daros, de 22 anos, não pode...

Com mais de 10 dias sem mortes por Covid-19, Jarinu e Cabreúva registram queda de óbitos

As cidades de Jarinu e Cabreúva têm registrado queda significativa no número de novos casos de Covid-19 e, principalmente, no de óbitos...

Jundiaí tem mais de 90% do infectados pela Covid-19 recuperados da doença

Segundo o painel de monitoramento do coronavírus da Prefeitura de Jundiaí, dos 9.940 casos confirmados de Covid-19 na cidade, até quarta-feira (26),...
PUBLICIDADE