Connect with us
(adsbygoogle = window.adsbygoogle || []).push({ google_ad_client: "ca-pub-2913080483495928", enable_page_level_ads: true });

Aguinaldo Oliveira

Meu bebê nasceu!!! E agora? O que eu vou fazer com ele???

Dizem que a personalidade de uma criança começa antes mesmo do seu nascimento. Na barriga, o feto sente os estímulos vindos da mente da mãe e inclusive reage a conversas que acontecem por perto. Há pais que fazem a “barriga” ouvir rock’n roll e outros assistem aos jogos do time de coração, argumentado que desde cedo já precisa “educar”.

Não sei se isso é provado cientificamente ou apenas uma “filosofia de boteco”, mas o fato é que tudo aquilo em que o ser humano acredita vira um pouco (ou muito) de verdade. Partindo disso, o que podemos afirmar é que nosso recém nascido ano de 2019 viveu uma aventura na sua gestação… e não seria exagero dizer que essa aventura tenha durado os mesmos 9 meses de uma geração humana.

Desde abril do ano passado que muita gente já tinha condenado o Dezoito. Já se previa a Copa do Mundo, as Eleições, as rivalidades partidárias e outras animosidades. Mas além dessas “emoções”, o Dezenove já sentia as crises da greve dos caminhoneiros, das emendas de feriado e até mesmo do atentado à um de seus coleguinhas de infância, que nasceria junto com ele como presidente da nação. Porém, não deixou de ouvir incansavelmente que ele o Dezenove) seria melhor do que seus antepassados. O mantra era sempre repetido: “Dezenove será uma criança maravilhosa”.

Nasceu querido pela maior parte da população brasileira, mas já odiado por outra parte que não acredita nele (ou o condena pela ligação com seu coleguinha). Assim como um bebê nasce já querido por uma parte da família e odiado por outros devido a brigas pessoais, isso também aconteceu conosco. A criança nunca tem culpa e apenas inicia a sua vida recebendo os impactos das ações e gerando suas reações.

Hoje, com quase 30 dias de vida, nosso bebezinho já está marcado por acontecimentos… tragédias ecológicas, brigas políticas, separações entre pais e mães e os traumas chegando e querendo se instalar. Então vem a minha pergunta:

  • A quem interessa que essa criança cresça delinquente? Ou quem pode ajudá-la em uma educação saudável, na base do amor e da esperança verdadeira?

Quem sabe, sempre ensinando que, por mais dificuldades que se viva na infância, o sucesso depende exclusivamente do adulto que vai se tormar…

Mais que isso, quero lembrar que o nosso bebê Dezenove irá crescer, se tornar adulto e chegar também a terceira idade. Ele, inevitavelmente terá um filho chamado Vinte e um neto chamado VinteUm. Em alguns casos também vale o “tal pai tal filho”. Portanto, o melhor que temos a fazer é confirmar as palavras que falamos para a mamãe Barriga e repetirmos agora, para essa criança que, no início de fevereiro, já entra na pré adolescência.

Vai em frente, Dezenove! Eu acredito em você!!!

Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Momo aparece em vídeos de slime do YouTube Kids e ensina as crianças a se suicidarem

Geral

Dona de casa evangélica invade igreja católica e quebra quadros e imagens de santos

Geral

Bombeiros quebram vidros de carro estacionado em frente a hidrante para passar mangueira

Geral

Danilo Gentili é condenado a seis meses de prisão em caso Maria do Rosário

Geral

© 2019 Cruz de Malta Editores Associados | Novo Dia Notícias: Auditado pela Associação dos Jornais do Interior do Estado de São Paulo - ADJORI/SP. Filiado à Associação Nacional de Jornais - ANJ
Atibaia, Cabreúva, Caieiras, Cajamar, Campo Limpo Paulista, Francisco Morato, Franco da Rocha, Indaiatuba, Itatiba, Itu, Itupeva, Jarinu, Jundiaí, Louveira, Morungaba, Salto, Valinhos, Várzea Paulista e Vinhedo

Connect