Novo presidente do Bacen cita blockchain em seu discurso de posse

O novo presidente do Banco Central do Brasil (Bacen) Roberto Campos Neto tomou posse nesta quarta-feira, 13 de março, em Brasília, e durante seu discurso destacou que pretende intensificar o desenvolvimento de aplicações envolvendo novas tecnologias dentro da instituição, entre elas, a blockchain.

Campos Neto destacou a blockchain como importante na área de pagamentos instantâneos, open banking e centrais de garantia.

“NESSE SENTIDO É IMPORTANTE REDUZIR OS CUSTOS OPERACIONAIS E BUROCRÁTICOS E FACILITAR A ENTRADA DE PEQUENAS E MÉDIAS EMPRESAS E DE INVESTIDORES ESTRANGEIROS. PARA GARANTIRMOS A INSERÇÃO DO PAÍS NO MERCADO INTERNACIONAL, É PRECISO, ATRAVÉS DE UMA AGENDA DE SIMPLIFICAÇÃO, FOMENTAR A DISPONIBILIZAÇÃO DE FERRAMENTAS DE HEDGE CAMBIAL VOLTADAS A INVESTIMENTOS DE MAIS LONGO PRAZO”, AVALIOU.

Publicidade

Alem disso, o novo presidente frisou a importância do Banco Central em avançar em outras pautas, antevendo uma mudança no papel da instituição.

“PRECISAMOS AGORA AVANÇAR EM OUTRAS DIMENSÕES, FUNDAMENTAIS PARA O DESENVOLVIMENTO PLENO DO MERCADO FINANCEIRO BRASILEIRO E, EM COLABORAÇÃO COM OUTROS ÓRGÃOS DE GOVERNO, DAR UM FOCO ESPECIAL NO MERCADO DE CAPITAIS”, AFIRMOU.

Com mostra o jornal Estado de São Paulo, Campos Neto elencou também um conjunto de medidas que ele pretende tomar para ampliar o mercado de capitais no país. Em termos de inclusão, ele citou o fomento ao uso de soluções financeiras promovidas por fintechs e o fortalecimento de programas de microcrédito, além do estímulo ao cooperativismo.

Como mostrou o Criptomoedas Fácil, antes mesmo de sua posse, o novo presidente já vinha defendendo a importância do ecossistema cripto/blockchain e, em sua carta enviada ao Senado, antes da sua aprovação, afirmou que vinha estudando a tecnologia.

Publicidade

“Tenho estudado e me dedicado intensamente ao desenho de como será o sistema financeiro do futuro. Participei de estudos sore blockchain e ativos digitais. Uma das contribuições que espero trazer para o Banco Central é preparar a instituição para o mercado futuro, em que as tecnologias avançam de forma exponencial, gerando transformações mais aceleradas”, afirmou na carta que encaminhou ao Senado.

Integrando a nova equipe do Banco Central também esta o Diretor de 
Organização do Sistema Financeiro João Manoel Pinho de Mello que também tem frisado a importância da blockchain e destacou que tanto a cadeia de blocos, como inteligência artificial, identidade digital, pagamentos instantâneos e open banking “estão alterando os modelos de negócios e os serviços financeiros”.

Publicidade

Siga

170,012FãsCurtir
6,743SeguidoresSeguir
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

Não Perca

Projetada nova linha intermunicipal de transporte público entre Itupeva e Jundiaí

Atendendo a uma demanda antiga, iniciada pelo Conselho Municipal de Turismo (COMTUR) de Itupeva, em benefício dos usuários do transporte público intermunicipal,...

Bolsonaro diz que Brasil foi um dos países que melhor enfrentou a pandemia

Mesmo no exato momento em que o Brasil registra mais de 116 mil mortes pela Covid-19, o presidente Jair Bolsonaro afirmou na...

Miss Jundiaí faz campanha para ajudar famílias em vulnerabilidade social

Com a chegada da pandemia de Covid-19 em março deste ano, a estudante de psicologia Daniele Daros, de 22 anos, não pode...

Com mais de 10 dias sem mortes por Covid-19, Jarinu e Cabreúva registram queda de óbitos

As cidades de Jarinu e Cabreúva têm registrado queda significativa no número de novos casos de Covid-19 e, principalmente, no de óbitos...

Jundiaí tem mais de 90% do infectados pela Covid-19 recuperados da doença

Segundo o painel de monitoramento do coronavírus da Prefeitura de Jundiaí, dos 9.940 casos confirmados de Covid-19 na cidade, até quarta-feira (26),...
PUBLICIDADE