Connect with us
(adsbygoogle = window.adsbygoogle || []).push({ google_ad_client: "ca-pub-2913080483495928", enable_page_level_ads: true });

Galdino Mesquita

Fim da grana para Ongs e queimadas

Noruega e Alemanha não vão mais doar dinheiro para o Fundo da Amazônia. A globolixo fala toda hora que o Brasil e o “meio ambiente mundial” perderam bilhões de reais. Será? O que a grande TV e “ambientalistas globais” não explicam é quem realmente está perdendo: se são as milhares de Ongs, o BNDS, prefeitos ou índios cooptados. Interessante neste imbróglio é que, em dez anos, a Alemanha doou R$ 190 milhões e não bilhões como diz a ex-vênus platinada (a globolixo). Dinheiro menor que o orçamento anual de Jarinu (SP). Dizem que a Noruega deu muito mais grana, mas o que sei é que noruegueses exploram minérios e poluem a Amazônia, além de matar milhares de baleias pelos mares do mundo.

O fogo e o desmatamento dizimam áreas maiores que Jundiaí todos os dias. A “ex-presidenta honesta” Dilma, em março de 2015, cortou 72% da verba contra o desmatamento (informou o Portal InfoAmazônia). “O desmatamento na Amazônia Legal (todos os estados da região norte, Mato Grosso e Maranhão) aumentou 40% entre novembro de 2014 e janeiro de 2015. Foi contabilizada a perda de 219 km² de florestas. Mato Grosso foi o estado que mais devastou a floresta (179,61 km²), seguido de Pará (56,8 km²) e Rondônia (21,5 km²).” O Brasil é o campeão de queimadas. Só no estado de Roraima, chega-se a 130 queimadas por dia.

O governo Temer divulgou os seguintes dados da Amazônia: “Entre agosto de 2015 e julho de 2016, foram derrubados quase oito mil quilômetros quadrados de florestas, um aumento de cerca de 30% em relação aos 6,2 km² registrados entre 2014 e 2015. Acréscimo de 24% em relação a 2013-2014, quando foram derrubados cinco mil km² de mata. Entre 2013 e 2016, o desflorestamento aumentou 60%.” O Pará registrou três mil km² (38% do total), Mato Grosso, 1,5 mil km² (19%) e Rondônia 1,3 mil km², (18%) de desmatamento. No Amazonas, a destruição saltou de 712 para 1.099 km², um acréscimo de 54%.

Noruega e Ongs: o dinheirinho estrangeiro não vai mais abastecer os cofres do BNDS e das Ongs, que nunca ajudaram a diminuir o desmatamento, as queimadas e nem a corrupção. Vamos aguardar que este “boicote” acabe por revelar fraudes e que, de hoje em diante, diminuam as agressões ao meio ambiente na Amazônia (maior floresta do mundo e maior reservatório de minerais preciosos também). No ano passado, o Ipea (Instituto de Pesquisas Econômicas Aplicadas) divulgou que o Brasil, em 2017, tinha 820 mil Ongs. Índios da Amazônia eram 230 mil e Ongs estrangeiras cerca de 100 mil. Mas o nordeste não tem umazinha Ong estrangeira defendendo o povo da fome e das queimadas.

Pixuleco Só pra comparar o dinheiro doado pelos alemães (R$ 190 milhões) com a nossa corrupção: peritos da Polícia Federal informam que o volume de dinheiro roubado e apontado nas investigações da Lava Jato somam R$ 8 trilhões. No mundo todo, a corrupção chega a quase R$ 7 trilhões por ano, segundo estudo do FMI (Fundo Monetário Internacional). Portanto, a nossa corrupção é maior que a do mundo todo. Nessa, somos campeões. 

Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Momo aparece em vídeos de slime do YouTube Kids e ensina as crianças a se suicidarem

Geral

Dona de casa evangélica invade igreja católica e quebra quadros e imagens de santos

Geral

Bombeiros quebram vidros de carro estacionado em frente a hidrante para passar mangueira

Geral

Danilo Gentili é condenado a seis meses de prisão em caso Maria do Rosário

Geral

© 2019 Cruz de Malta Editores Associados | Novo Dia Notícias: Auditado pela Associação dos Jornais do Interior do Estado de São Paulo - ADJORI/SP. Filiado à Associação Nacional de Jornais - ANJ
Atibaia, Cabreúva, Caieiras, Cajamar, Campo Limpo Paulista, Francisco Morato, Franco da Rocha, Indaiatuba, Itatiba, Itu, Itupeva, Jarinu, Jundiaí, Louveira, Morungaba, Salto, Valinhos, Várzea Paulista e Vinhedo

Connect